Página 9 - O Histórico do Projeto Alegria


O histórico do Projeto Alegria é feito de etapas.

Primeiramente, o Projeto foi um ideal – de ver a música nas escolas. Nesta etapa instamos com todos aqueles que, à nosso ver, tinham deveres ou interesses pelo retorno da música às escolas do Brasil.

Nesta etapa ainda pesquisávamos razões, possibilidades...

O Projeto só passou à existir quando fomos obrigados à reconhecer a possibilidade de falharmos na aplicação dos programas da ATT- a Entidade criadora do Projeto Alegria, - por força das interferências de várias origens, que destroem toda iniciativa que vise mudar o status quo contra o qual todos gritam, mas só quando prejudicados!

Numa segunda etapa passamos à planejar o programa nos seus vários aspectos, ( basicamente os mesmos que nomeiam as páginas deste Portal ).

Em terceira etapa passamos à procurar parceiros que o implantassem: as partes interessadas, tais como os órgãos de governos, os fabricantes e comerciantes de instrumentos musicais, as escolas de música, as escolas particulares, as associações de pais e mestres e todos que, teoricamente, deveriam ter interesse pelos objetivos do programa.

Para prejuízo da escola e do país – e não do Projeto Alegria, pois ele não é uma empresa, nem uma iniciativa de interesse próprio ou para benefício particular de alguém, - de nenhum destes, salvas algumas exceções, obtivemos apoio. O programa só deslanchou porque tínhamos alguns meios próprios e alguns amigos que ajudaram.

Foi assim, investindo do próprio bolso, que criamos as condições iniciais do programa, principalmente o sistema de escrita, pelo qual viabilizar um material pedagógico acessível à professores e alunos leigos, e sem qualquer assistência das secretarias de educação para este fim. Foi pela facilidade de entendimento deste material e pela racionalização do projeto, que obtivemos a acolhida e o sucesso inicial. Mas o tamanho do problema, a multiplicação do programa – ou das escolas atendidas e dos gastos, – com a produção de material em grande escala para ser doado às escolas, que criou o gargalo onde o programa foi sendo estrangulado, - por falta de apoio oficial e de empresas. De fato não é fácil inverter a corrente da cultura de caridade; fazer o cidadão entender que “dar a vara e não peixe”, é mais do que ele entende da questão. Fazer toda sociedade (da qual fazem parte os indutores ao erro, os aproveitadores do erro e os pagadores ingênuos do erro,) entender que as formas pelas quais tentam solucionar os problemas, na verdade os aumentam e perpetuam, é tarefa exaustiva e normalmente vã. Esta é, ainda que não pareça nem a entenda a maioria, uma das causas verdadeiras da situação do país! Joga-se dinheiro, trabalho e tempo fora. E perde-se as oportunidades de aplicar as fórmulas corretas de solução, – tais como o Projeto Alegria e outros programas que nem sequer são cogitados, mas imprescindíveis à solução dos problemas do país.

Por cerca de 10 anos o Projeto Alegria atuou, fazendo trabalho de experimentação da metodologia e de amostragem nas escolas de 15 Estados, nos quais beneficiou cerca de 11.500 escolas. Este modo, entretanto, não era intenção de que fosse permanente; Era só, como dissemos, modo inicial de tornarmos o programa conhecido e aprovado pelos aplicadores – os próprios professores, - que já estão nas salas de aulas, uma vez que nem temos professores de música nem psicólogos suficientes, e os que temos não estão capacitados à fazer o trabalho que o Projeto Alegria prescreve, em todos os aspectos que vão, desde a assistência para o envolvimento da comunidade escolar para a recuperação do patrimônio ou das condições físicas da escola, necessárias ao seu bom desempenho, à disciplina e segurança providas pelos próprios pais, ao incentivo à volta de professores desistentes, à complementação das necessidades dos professores em virtude dos maus salários pagos pelos governos, à provisão de professores de música e de psicólogos que o Projeto Alegria capacita, para o trabalho específico de monitorar todo ambiente escolar e assistir e capacitar cada aluno, segundo suas necessidades...

Depois de 28 anos de muito trabalho, esperanças e decepções, o Projeto Alegria novamente se reformula para não desaparecer, dadas as dificuldades de se obter recursos de maneiras honestas no Brasil atual. A reformulação - de cujo sucesso depende a continuação e a execução do programa, - é exatamente este PORTAL,
pelo qual o programa poderá ser financiado com a renda dos direitos do material. Eis a fórmula de participação mínima esperada.

É, portanto, sua vez, caro cidadão leitor, de entrar nesta história:
projetoalegria@gmail.com.



HOME 1234567891011121314151617181920212223